Aguarde um momento, por favor...

 
A utilização de protecção é essencial para uma vida sexual plena e consciente
"Ana Gomes - 34 anos"
 
Direcção-Geral da Saúde
 Contracepção
 
Página inicial > Contracepção
imprimir esta página
 

 

 


                                                                                                                Contracepção


Já pensaste se precisas de contracepção regular?
                                                  Desafiamos-te a perceber se sim
Utilizas uma contracepção segura e que te é confortável?
                                                  Ou, continuas na “sorte de nada acontecer”?

As perguntas são de facto para ti…

Fazer contracepção não tem apenas a ver com a receita que o médico nos passa.
Tem tudo a ver com a forma como nós
encaramos a possibilidade de ter relações sexuais;
com o risco que sentimos duma gravidez não planeada;
com a preocupação que colocamos em procurar uma boa forma de contracepção;
com a capacidade que temos de conversar com o nosso parceiro sobre contracepção;
com a informação de que dispomos sobre os vários métodos. Sem receio de uma gravidez não planeada é possível viver a sexualidade de forma confortável e satisfatória.

1. Conhecer

Nos últimos anos em Portugal foram introduzidos muitos novos métodos, o que vieram alargar as possibilidades de escolha contraceptiva. 
                                                                Vê que escolhas tens

O facto de não tolerares ou não gostares de um método, não é motivo para deixar de usar contracepção. Com a variedade de métodos que existem, significa apenas que, deves abordar com o teu médico assistente outras alternativas.

Além disso, para alguns métodos - de que as "pílulas" são o melhor exemplo - houve uma grande evolução. As "pílulas" de agora são já não são as mesmas que existiam há alguns anos. O facto de não teres tolerado uma "pílula" no passado, não impede que possas utilizar com sucesso, alguns dos fármacos mais recentes.


2. Decidir usar

É o que faz a diferença entre saber que existem bons métodos contraceptivos e usar um método seguro. E depende apenas da tua vontade - procurar uma consulta para fazer planeamento familiar.

                     Vê onde podes procurar uma consulta

                                             Centro de Saúde da tua área
                                             Centro de Saúde com atendimento específico para jovens
                                             Centro de Atendimento a Jovens (CAJ) da tua área

Por mais estranho que pareça, muitas vezes a própria mulher não reconhece o risco que corre de engravidar. Confiar na "sorte", "fazer contas e arriscar pouco", usar "algumas vezes o preservativo", acreditar que nada acontece "porque nunca aconteceu antes" são alguns dos argumentos frequentes. Mas a noção de risco é enganadora. Muitas vezes só quando há um atraso é que se pensa seriamente nas consequências. Só nessa altura se verifica que "não valia o risco".

É também frequente pensar-se apenas nos riscos e nas desvantagens de fazer contracepção. Um risco entendido como imediato...contra um risco de gravidez, que parece sempre mais longínquo. Sempre só... até ao primeiro atraso.

3. Usar bem

Usar bem pressupõe: ter a informação certa de como usar, estar motivada para usar bem e de facto cometer poucos erros na sua utilização.
 Parece-te igual? Mas não é!
Um exemplo: a toma diária da "pílula". Muitas mulheres estão motivadas para a "utilizar". Mas passam os dias...e esquecem-se de a tomar...

                                                Questões praticas da toma da pílula estroprogestativa

Podem ter sincera vontade de a tomar, mas como não o fazem, acabam por ter na prática, uma contracepção muito insegura. Não tem que ver com "capacidades". Muitas mulheres com elevado grau de escolaridade e até muito organizadas na sua vida esquecem-se de tomar a "pílula".. É por isso uma atitude mais inteligente reconhecer o facto e passar a usar um método que não exija esta "recordação diária". Há hoje em dia muitos, seguros e confortáveis (o adesivo contraceptivo, o anel vaginal, o dispositivo intra-uterino, o implante).
Todos os métodos têm condições de utilização que devem ser respeitadas de forma a serem eficazes. É por isso importante informares-te em consulta das situações que podem interferir na eficácia do método que escolheste.
E não deixes de manter uma vigilância regular em consulta, há outros benefícios para além da contracepção…


Estas questões são mesmo para ti.
Não queremos mudar o mundo.
Queremos que mudes o está na tua mão mudar: a forma como comandas a tua vida.

                                                                                                                                 << voltar